quinta-feira, 28 de março de 2013

De dia Nicodemos, de dia!


DE DIA NICODEMOS, DE DIA!
João 3,1-6

Imagine você, que o seu namorado, prefira sair com você à noite e para lugares não muito movimentados. Você sempre estranhou essa postura dele, mas, um dia, depois que você se afastou por algum motivo, notou que outra moça o abordara. Curiosa você se aproximou e ouviu a moça perguntando: -Ei, você namora aquela moça? E ele gaguejando disse que vocês eram apenas conhecidos, na verdade tinha acabado de se conhecer! Qual seria sua reação?
Nicodemos, fariseu, um mestre em Israel, procurava Jesus somente durante a noite. Em escondido. Ele não queria ser visto com Cristo em público. Era um homem de ótima condição social, que ocupava um cargo importante. Durante o dia estava envolto em suas ocupações no Sinédrio. Intimamente deveria ter um vazio que era preenchido com os ensinamentos de Jesus.

Mas Nicodemos não assumiu Cristo. Ele O buscava como se busca uma pessoa que distribui algo ilícito, algo que provocaria grande escândalo se fosse descoberto. De forma sorrateira até, Nicodemos procurava na escuridão, aquele que deveria ser evidenciado por ele na luz. Isso te faz lembrar alguém? Talvez uma pessoa que buscou Cristo uma vez, gostou, se sentiu bem, completo, mas não conseguiu firmar um compromisso com Ele, não conseguiu sair com Cristo em praça pública, no trabalho, na escola e nem em casa.
As Santas Escrituras nos fala de uma pessoa que tomou o rumo contrário de Nicodemos, Saulo (Paulo). Paulo, homem fazedor de tendas, doutrinado aos pés de Gamaliel, pedia cartas autorizando a perseguição aos Cristãos (Atos 9,2). E essa solicitação era feita de dia, às claras. Pense bem, a maioria das coisas que você fez e que hoje não se orgulha, foram feitas de dia, às claras, sem constrangimentos.
Logo após ter um Encontro com Cristo, Saulo, agora Paulo, evidenciou o seu relacionamento com Jesus de uma forma tão intensa e jamais vista. E de dia, ás claras! Paulo poderia usar inúmeras desculpas para procurar Cristo às escondidas, visto que antes era perseguidor e agora pregador. Conseguiu mudar, conseguiu “nascer da água e do espírito.” (v.5)
E Nicodemos, um sábio mestre, dizia não ter entendido o que era esse nascimento. Na verdade ele entendia. E realmente não queria esse nascimento, pois ele significava abandonar tudo o que ele, Nicodemos, representava. Sua condição social, sua posição na sinagoga e tudo mais. “Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?” (v.4). Isso significa, “como pode um homem velho como eu mudar seus hábitos, abandonar uma posição invejável entre os maiorais, rever todos os seus valores?”
Realmente para a maioria das pessoas tomar essa decisão é difícil. De repente seja mais difícil que a decisão de Cristo no Monte das Oliveiras “Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.” Lc 22,42. Ali ELE decidiu morrer por você, ser escarnecido e se tornar maldito em seu lugar (Gl. 3,13) E ELE morreu, pagou o preço por você, te assumiu. E fez isso de dia, às claras.
Termino então deixando aos amados irmãos as interrogativas: O que tem te impedido de assumir Cristo? De busca-Lo durante o dia, às claras? Hoje é dia de renascimento. Que nascer da água e do espírito seja seu alvo hoje!


Que o Cordeiro Santo te abençoe.

Pr. José Roberto
Comunidade Evangélica Ministério Íntimos do Pai – Regional Recanto das Emas, DF. Teólogo formado na Faculdade Evangélica de Brasília.