Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Crente velho ou crente renovado?


Rm 12.2 E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

1Sm 18.29 Então Saul temeu muito mais a Davi e Saul foi todos os seus dias inimigo de Davi.

     No capítulo 18 do primeiro livro de Samuel, a história  entre Saul e Davi entra em colapso. Como num jogo de gato e rato, Saul não consegue mais disfarçar, nem mesmo tolerar o sucesso de Davi.
Saul havia sido ungido primeiro, mas sua postura de não reconhecer seu erro, e pior, apontar os 'outros' como culpados de suas falhas, fez com que Deus ungisse outro em seu lugar. Um mais quebrantado. Errante também, mas que reconhece seus pecados.
     Então, neste capítulo em questão, temos dois ungidos. Um ungido mais antigo, e mais novo. Temos dois crentes. O crente velho, e o crente novo. Dois personagens que exemplificam muito a situação vivida hoje em dia. Aqueles crentes velhos de um lado, e os outros crentes que se permitem serem renovados.
   
 Saul, o crente velho, recebe este título devido sua postura diante do sucesso de Davi. Observe:

  • Saul não gosta que Jonatas ame Davi. Tipifica aquela pessoa que não aceita que você possa ser amigo de outra, gostar de outra pessoa. Coisa de menino mesmo. Você é meu amigo, demonstra, mas se sente incomodado em ter que dividir sua amizade com outros.
  • Saul não gosta que as mulheres elogiem Davi. O elogio feito a alguém, soa nos ouvidos do crente velho como um desafeto para ele. 'Sou eu que mereço ser elogiado', sente o coração do crente velho.  Não se conforma em ver o sucesso do seu irmão, e vai se tornando cada vez mais amargo.
  • Saul não se contenta em ver Davi sendo usado por Deus no tocar da harpa, e quer ser usado também de qualquer maneira. Saul, no seu orgulho ferido, acaba profetizando por espíritos imundos. Profecias nem sempre são sinais da presença de Deus.
  • Saul chega ao ponto de lançar dardos contra Davi. E qual era o erro de Davi? Ele tinha sido ungido por Deus. Davi estava sendo usado por Deus. Fatos louváveis e suficientes para acender a ira de Saul. Mas o homem segundo coração de Deus apenas se desvia dos dardos. Não devolve a afronta. E faz a diferença.
  • Saul têm receio contra a prudência de Davi. Para o primeiro rei de Israel, a prudência de Davi era sinônimo de traição e auto-promoção. Davi era dedicado, imaginava Saul, porque queria algo em troca. Ou era porque Davi queria apenas 'aparecer'. Enquanto a prudência fazia parte da natureza de Davi, Saul imaginava o mal diante desse nobre sentimento. Saul cada vez mais envelhecia, enquanto Davi cada vez mais se renovava.
  • Saul resolve fazer alianças e oferecer presentes, mas no fundo, seu plano era que Davi morresse pelas mãos dos filisteus. O nível da raiva de Saul já chega ao ponto de querer a morte de Davi.
  • E por último, Saul desafia Davi, em troca de sua filha, a guerrear contra 100 filisteus. Saul joga Davi contra o inimigo. Mas Davi não morre na batalha, em vez de 100, ele derrota 200 filisteus!
     E no final do capítulo 18, não resta outra coisa para Saul, a não ser temer Davi. Não gosta, mas teme. Não suporta, mas teme, pois percebe que o Espírito do Senhor era com Davi. 
     Crentes velhos estão por aí, não se alegrando com a alegria do irmão. Não reconhecendo o brilho do outro. Não admitindo o sucesso do outro. Não amando o próximo como a si mesmo. 
     Mas, também existem os crentes renovados. Aqueles que buscam o renovo descrito na carta do Apóstolo Paulo à Igreja dos romanos no capítulo doze, versículo dois:
  1. Não se conformam como este mundo. Conformado vem do grego suschematizo, que significa conformar com o exemplo do outro. Então o crente renovado não se compara com os erros do outro, tipo, 'eu erro mas todo mundo erra'. O crente renovado compara sua santidade ao do próprio SENHOR, e reconhece sempre suas atitudes pecaminosas e total dependência da graça divina. Mundo, neste versículo vem do grego aion, que significa padrão dessa era. Então, aquele que busca o renovo não segue o padrão dessa era. É um diferencial neste tempo de crise moral e familiar.
  2. Transforma-se pela renovação do entendimento. Renovo significa fazer novo de novo, mesmo algo velho, destruído ou quase no fim. O renovado então faz da sua fé e de suas obras, como se fossem tudo novo. Como se fosse a primeira vez que estivesse lendo a Bíblia, ou cultuando ao SENHOR. O renovado não permite que seu culto se torne velho ou rotineiro, pois ele sabe que o culto é uma chance, talvez única, para ele ter seu entendimento renovado.
  3. Experimenta a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. O crente renovado sabe que sua vida está no controle de Deus, e se submete a isso. O que ele experimenta em Deus hoje, o crente renovado quer e deseja e faz por onde experimentar amanhã também. Ele quer experimentar Deus de novo. E sempre.
     Busque sempre o renovo em Deus. Não deixe sua fé envelhecer. Não permita que sua esperança envelheça. Não aceite que o amor em seu coração se torne velho. Busque o renovo em Deus. E seja sempre um crente renovado.


"Renova-me Senhor Jesus... já não quero ser igual. Renova-me, Senhor Jesus... cria em mim um coração. Porque tudo que há dentro de mim, necessita ser mudado, Senhor. Porque tudo que há, dentro do meu coração, necessita mais de ti."

Bp Erisvaldo Pinheiro (ministrado em 07/11/2012).


Postagens mais visitadas deste blog

Elias na caverna e as provas do vento, terremoto e fogo.

A ressurreição de Lázaro: o tempo, o silêncio e a pedra

Quem é você na parábola do bom samaritano?