Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A ressurreição de Lázaro: o tempo, o silêncio e a pedra

Jesus ressuscitou Lázaro, mas as pessoas que devem remover a pedra

Tiraram, pois, a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: Pai, graças te dou, por me haverdes ouvido. E, tendo dito isso, clamou com grande voz: Lázaro, vem para fora. (Jo 11.41,43)


Bp Erisvaldo Pinheiro Lima
Palavra ministrada no culto no lar do Dc João Henrique
Em 27 de Setembro de 2014


Parece que está demorando...

As duas irmãs mandam um pedido para Jesus. O irmão delas, Lázaro, estava enfermo. Jesus o amava. Era amigo do Senhor. Marta e Maria não recebem a resposta do pedido, não do jeito que elas esperavam. A Palavra diz que Jesus ainda ficou dois dias onde estava. A situação piora, Jesus sabe disso e comenta para seus discípulos essa enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus.

Também fazemos pedidos pro Senhor. Situação que na nossa ótica são tão emergenciais a ponto de querermos uma resposta o mais rápido possível. Nessas horas, parece que nada acontece. Nessas horas, devemos olhar para esse texto e percebermos que a aparente demora de Jesus é para glória de Deus.

Nossas atitudes influenciam a resposta de nossos pedidos  

Ao ficar sabendo que Jesus estava vindo, Marta sai correndo ao seu encontro. Sua atitude e declaração refletem nossas reações diante de um grave problema. Marta questiona o Mestre, afirmando que se Ele estivesse ali, seu irmão ainda estaria vivo, ou seja, se Jesus tivesse feito algo, as coisas estariam melhor, se Jesus realmente tivesse dado ouvidos, as coisas estariam de outro jeito, se Jesus se importasse... O resultado dessa cobrança foi imediata. Jesus, que estava a caminho do sepulcro, parou sua caminhada. Nossas atitudes desenfreadas tendem a parar o agir de Deus em nosso favor.

Maria fez diferente. Note que ao chegar junto ao Mestre, Jesus ainda estava no mesmo lugar onde Marta o encontrara. Jesus estava parado, e só voltou a andar depois da conversa com Maria.

Ao chegar diante do Senhor, aparentemente Maria pronunciou as mesmas palavras que sua irmã. Mas, o que Jesus ouviu foi uma adoração, ela se ajoelhou ao seus pés! Marta cobrou, Maria adorou. Com Marta, Jesus parou. Com Maria, Jesus voltou a andar na direção do sepulcro!

Note no texto que Marta mais uma vez usa de seus argumentos desenfreados. Ela mais uma vez enfatiza que seu irmão jazia há quatro dias... A sequência do milagre é mais uma fez interrompida. Jesus mais uma vez ministra uma palavra a Marta Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?
 
Todos nós temos um Lázaro morto, que precisa ser ressuscitado pelo Senhor, nossas atitudes, porém, param ou colocam nosso milagre em movimento. Que o Espírito nos convença disso!

Removendo as pedras

Jesus operou um maravilhoso milagre. O que jazia há quatro dias, ouviu a potente voz do Senhor! Jesus libera uma palavra que é uma verdadeira ordem: Lázaro, vem para fora. Oh que voz poderosa, de fato, a voz daquele que tem Palavras de vida eterna!
 
Aqui, um pequeno detalhe nos ensina uma grande lição. Jesus ressuscita Lázaro, mas foram as pessoas que tiveram que remover a pedra. O Senhor Jesus ordenou e continua ordenando tirai a pedra. O milagre é por conta dEle, o mais difícil Ele o faz. O Senhor Jesus é que pode gerar vida e vida em abundância. A nós, nos resta remover a pedra!

Que o Espírito nos convença qual é a pedra que é tampa de sepulcro em nós. Que sejamos humildes o bastante para ouvirmos sua mansa e delicada voz, nos convencendo qual é a pedra que precisamos remover para que o nosso Lázaro volte a ter vida. Seja a pedra do orgulho, da vaidade, da incredulidade, da impaciência, da concupiscência... precisamos remover toda e qualquer pedra de nossos corações...

Pense nisso...

O texto da ressurreição de Lázaro é um dos mais belos textos dos Evangelhos que trata do agir e do amor do Senhor Jesus. Ele demonstra que se importa com aquela família. Até mesmo a desenfreada Marta recebe uma bela declaração de amor: ora, Jesus amava Marta. É um texto que mostra Jesus chorando e se movendo de íntima compaixão. É um texto que nos prova o quanto ele se importa com o seus amigos.

Mas seu agir depende de nossas atitudes. Precisamos aprender que o seu tempo é diferente do nosso. Devemos ser moldados pela sua palavra até que nosso jeito desenfreado seja substituído pelo silêncio da adoração. E ainda, precisamos remover toda e qualquer pedra de tropeço de nossos corações. Assim, sua poderosa voz continuará ressuscitando nossos Lázaros.



Que a paz daquele que ressuscitou Lázaro esteja em vós.


Fonte de estudo:
Bíblia Revelada - Novo Testamento - Ômega. Traduzida, comentada e editada por Aldery N. Rocha

Postagens mais visitadas deste blog

Elias na caverna e as provas do vento, terremoto e fogo.

Quem é você na parábola do bom samaritano?