domingo, 9 de junho de 2013

Quem é você na parábola do bom samaritano?

O bom samaritano, o sofrido peregrino, o apressado sacerdote, o fingido levita, quem é você?
Parábola do bom samaritano
Lucas 10:31-35





Quem você é, caro leitor, olhando para esta preciosa parábola do bom samaritano, em qual destes personagens , hoje, você se identifica?


O sacerdote, o levita e o samaritano

Esta parábola nos fala de um certo peregrino que viajava de Jerusalém a Jericó, quando certos salteadores se levantaram contra ele, deixando-o meio morto a beira do caminho.

Nosso Mestre nos conta a partir daí, que três pessoas passam pelo peregrino, o vê naquele estado deplorável mas tomam atitudes inesperadas.

O primeiro a passar por aquele caminho já nos causa um impacto por se tratar de um sacerdote. Pois o que se espera de um sacerdote? A atitude deste líder religioso traz para nós, pastores, o peso da responsabilidade daquilo que se espera de nós.

O peregrino que está jogado a beira do caminho, podemos identificá-lo, à princípio, como aqueles que estão fora da igreja, ou aqueles que estão precisando de uma ajuda, ou até mesmo os que estão precisando de um milagre, talvez parecido com o milagre que o Senhor já fez em sua vida. Esse peregrino pode representar uma pessoa próxima a você que precisa de algo, e saiba meu querido leitor, você tem esse algo a oferecer! O problema é que muitas vezes a gente passa, vê a situação e segue em nosso caminho. 

O segundo a passar pelo peregrino é um levita. O levita na Bíblia não é apenas um instrumentista ou cantor como se acostuma dizer hoje em dia. O levita tem um chamado na Palavra de carregar a Arca da Aliança em seus ombros, esta Arca representava a Justiça e a Presença de Deus. Seja numa batalha, ou no santuário, o levita levava em seus ombros o a presença de Deus. Lamentável, então, ver um levita, que carrega a presença de Deus, passando ao lado de um peregrino necessitado de ajuda, e o levita não lhe oferecer a maior das ajudas, que é a presença de Deus. Quantas vezes não fizemos o mesmo, levamos Deus em nossos corações, e não o oferecemos para tantos que o necessitam. 

E por último passa um certo samaritano. Para nossa surpresa, é o único a ajudar. Vemos Jesus nos ensinando nesta parábola, a honra que o samaritano recebe aqui. Quem destes três era para receber esta posição de destaque? O sacerdote ou o levita, mas vemos o samaritano (samaritanos não se comunicavam com judeus) sendo colocado nesta posição de destaque quando faz a diferença. O sacerdote e o levita não fizeram sua parte, então Deus toma aquele que menos se espera dele, mas que faz sua parte, e o coloca em uma posição de honra. Faça sua parte na obra do Senhor, querido leitor, faça aquilo que é sua responsabilidade, pois se não, o Senhor levanta outros que ninguém dão nada e o honra. Nada contra Deus levantar outros, mas levantar outro no teu lugar... não permita querido, faça sua parte.


Quem é você?


Quem é você nesta parábola, o ‘grandão’ que não faz nada, ou o pequenininho, que está no final da fila, mas pronto pra servir e obedecer? O primeiro desta fila (os que se esperam uma atitude) é o sacerdote, o segundo é o levita, e por último, o samaritano. É o último, mas a vez dele chega, pode demorar mas sua vez vai chegar. Aleluia!

Faça a diferença, faça a sua parte. Principalmente naquelas horas que não tem os olhares sobre você. Na parábola, somente havia na cena um peregrino moribundo e o sacerdote ou o levita, e mais ninguém, um ato bondoso, mas sem olhares. E sem olhares, muitos não fazem! Sem olhares, sem aplausos, sem elogios, sem reconhecimentos, então não se faz porquê? Se os olhos do Todo-Poderoso estão sobre todos. O Senhor está vendo tudo, o caminho na parábola é Jesus Cristo que vê tudo o que se passa em seu caminho. E é por esse Jesus que fazemos! Faça a obra do Senhor, querido leitor, sem procurar os olhares de reconhecimento e dos aplausos.

Quem é você nesta história? O sacerdote, o levita ou o samaritano... mas além destes, saiba que muitos podem se ver nesta história na mesma situação do peregrino. 

Percas e socorro do peregrino


O peregrino sai de Jerusalém para Jericó, e quando está no caminho lhe aparece alguns salteadores. Quando Jesus se apresenta como o Bom Pastor que dá sua vida pelas suas ovelhas, Ele nos diz que existe também aquele que não entra pela porta, mas que sobe por outra parte. Jesus o chama de salteador, e que sua função é roubar, matar e destruir.

Nesta mesma sequência, os salteadores fazem uma primeira investida contra o peregrino roubando o que ele tinha. E, não satisfeito, uma segunda ofensiva tenta tirar-lhe a vida. Destaco aqui a situação do peregrino de ter ficado meio morto. Este termo me consola muito, pois, também em mim, os salteadores tentam me roubar, tirar minhas forças e esperança, motivação e sorriso nos lábios, alguns momentos parece mesmo que a investida é pra matar minha fé! 

Este peregrino sofre um investida chamada percas, e se não bastasse, ele sofre uma segunda investida para tirar-lhe a vida. Quantas situações em que passamos em a gente acredita que a coisas vão melhorar, mas ainda piora mais... e quando a luta espiritual parece que está terminando, ela começa de novo... começa aliviar e vem mais pedradas ainda... é nesta hora em que os peregrinos ficam meio mortos. Lembre-se que o salteador veio para roubar, matar e destruir. Contra o peregrino, ele consegue roubá-lo, mas quando tenta mata-lo, ele não consegue, deixando-o meio morto. O peregrino chega ao quase fim de suas forças, mas a prova lhe veio até o momento em que ele poderia suportar. Se a vontade do salteador seria roubar e matar, então ele não conseguiu, apenas roubou, tentou matar, mas não foi eficaz, pois, peregrinos são protegidos pela potente mão do Senhor, Aleluia!

Peregrinos sofrem desapontamentos. Quando se está ali, na beira do caminho, ele vê o sacerdote se aproximando, pensa que terá um socorro, mas ... Logo em seguida, vem um levita, nova esperança e novo despontamento. Sua benção vem, chega tão perto, mas apenas passa...

E quando menos se esperava, o peregrino é socorrido. Observe os tipos de cuidados que ele recebeu, pois é esta a promessa para aqueles que passam pelo mesmo levante que ele sofrera. Pessoas que foram sofreram percas, que foram machucadas, passaram por desapontamentos, mas que vão receber os seguintes cuidados do Senhor:

O primeiro socorro foi nas feridas do peregrino. Um tratamento de alívio e cura para dor que sentia. Oro, querido leitor, que suas feridas e enfermidades, sejam tratadas hoje, em Nome de Jesus! Além da cura para as feridas, o peregrino recebe azeite e vinho, que na Bíblia representam unção do Espírito e alegria restaurada. 

Até aqui o socorro já seria providencial, mas o cuidado é ainda maior. O Galardoador ainda toma o peregrino nos braços e o coloca em sua cavalgadura. O peregrino sem forças, é carregado pelo Galardoador e volta para o caminho. E para completar o socorro, o peregrino recebe de Graça dois dinheiros. Ajuda completa , restituição em várias áreas de sua vida, inclusive, na área financeira. 

Por último, o peregrino recebe sua melhor benção, a promessa de que seu Benfeitor voltará! 


Podemos receber quantos galardões o nosso Galardoador quiser nos dá. Mas nosso melhor galardão, ainda está por vir, é promessa de sua volta.



Que o Gracioso Galardoador ajude seus peregrinos no caminho,
Bp Erisvaldo Pinheiro Lima (ministrado em 07/06/2013)
Confira esta mensagem ministrada por mim, Bp Erisvaldo, pela Graça de nosso Senhor na Comunidade Evangélica Arca da Aliança / Filial de Samambaia-DF, gravada e editada pelo obreiro Márcio Marques.