terça-feira, 9 de abril de 2013

Segredo para o renovo espiritual.

     
"E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isso quase à hora sexta." (João 4.6)


     Esta palavra é para quem já esteve, ou está cansado, quem precisa de renovo. É para alguém que reconhece que já lhe faltou forças para continuar no caminho. E para nosso consolo, vemos que até mesmo nosso Senhor esteve cansado do caminho. 
     E o que fez nosso Senhor quando se cansou? Vamos mergulhar nesta passagem, onde Jesus conversa com a mulher samaritana para sabermos do nosso próprio mestre o segredo para ser renovado na hora em que estivermos cansado do caminho.


  1. Picuinhas. Jesus tratou as barreiras que separam o povo de Deus. Os samaritanos era um nome dado aos israelitas representados pelas dez tribos do norte, enquanto que judeus representava duas tribos do sul. Mas estas tribos na verdade eram todas descendentes de Israel, cada uma carregando o nome de um dos filhos de Jacó. Eram todos irmãos, mas havia uma barreira entre os samaritanos e judeus. Jesus quebrou essa barreira. Não deve haver barreiras entre irmãos. Indiferenças devem ser superadas. Para resolver isso, nosso Mestre oferece água viva!
  2. Visão limitada. A mulher ainda fala das diferenças entre samaritanos e judeus, e também questiona a falta de recursos de Jesus para lhe oferecer aquela água. Percebemos que ela falava muito e ouvia pouco. E nosso Senhor lhe torna a oferecer a água viva e ainda explica que quem beber dessa água se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna. 
  3. Motivações egoístas. A mulher chega a aceitar essa água, mas por um motivo egoísta. Ela quer da água para não precisar mais voltar àquele poço. Motivações egoístas devem ser tratadas. Os motivos que nos levam à presença de Deus não pode ser o de receber e depois não voltar mais.
  4. Pecado oculto. Confrontada contra o pecado, a mulher agora deixa de falar muito. A água que ela queria por motivos egoístas, tinha um propósito muito maior. Ela poderia ser curada da mancha daquele pecado. Nosso Senhor, com um simples pedido, chama teu marido e vem cá, quer oferecer sua água viva para curar aquela mulher. Esse pedido ainda é feito hoje. Jesus nos convida a vir à presença dele do jeito que estamos para sermos tratados, nesta ordem. Vir errados para sermos corrigidos, sujos para sermos limpos, pecadores para sermos perdoados.
  5. Tradições. A mulher agora tenta se esconder na tradição de sua cultura. A declaração nossos pais adoram neste monte mostra que a samaritana procura se justificar usando a tradição. Isso é terrível, não mudar por que nasci assim e vou morrer assim é lamentável. Aquela mulher estava sendo confrontada por Jesus para uma experiência nova na vida dela. Jesus queria que jorrasse uma fonte de águas vivas de dentro dela, e nosso Senhor ainda faz isso hoje, mas alguns se recusam por causa de suas tradições. E neste ponto do diálogo, Jesus faz uma das declarações mais lindas da Bíblia, mas a hora vem em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, por que o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. No lugar de tradição, o Pai deseja adoração.
  6. Falta de intimidade. Neste ponto do diálogo, a mulher faz o que boa parte das pessoas fazem. Ela conhece o Messias (o que se chama o Cristo) das escrituras, sabem que ele virá um dia. Jesus não queria que ela o conhecesse assim, de palavras ou de ouvir falar. Jesus queria um relacionamento pessoal, íntimo e dotado de emoções.

     Neste diálogo, Jesus propõe a adoração em espírito e em verdade como um remédio contra o pecado, apresenta também que Ele deseja criar em nossos corações uma fonte de águas vivas. A samaritana foi tratada com essa revelação, e com isso, foi à Samaria, evangelizou seus habitantes e vários creram em Jesus, que ficou ainda dois dias naquela cidade.
     Os discípulos trazem a refeição para Jesus, que estava cansado, mas nosso Mestre nem faz questão. Ele diz A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar sua obra. Observe agora que nosso Senhor está renovado, já não está mais cansado do caminho. E qual o segredo desse renovo? 
     A resposta é só uma, fazer a vontade daquele que me enviou e realizar sua obra. Aquele fruto gerado na hora do cansaço causou renovo no nosso mestre. Fazer a obra do Senhor, mesmo cansados do caminho, irá nos renovar também. 
     Esteja debaixo da vontade de Deus e faça sua obra, e terá sempre o renovo espiritual em tua vida.

Paz e renovo do Senhor esteja contigo,
Bp Erisvaldo (ministrado em março de 2012)