sábado, 13 de abril de 2013

Elias na caverna e as provas do vento, terremoto e fogo.

"E ele lhe disse: Sai para fora e põe-te neste monte perante a face do Senhor. E eis que passava o Senhor, como também um grande e forte vento, que fendia os montes e quebrava as penhas diante da face do Senhor; porém o Senhor não estava no vento; e depois do vento, um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto; e, depois do terremoto, um fogo; porém o Senhor não estava no fogo; e, depois do fogo, uma voz mansa e delicada." (1Reis 19.11-12)
Bp Erisvaldo  Pinheiro Lima
Palavra ministrada em 10/04/2013
Comunidade Evangélica Arca da Aliança

   
    Elias já tinha uma certa experiência com Deus. Era um homem que conhecia os milagres e o agir do Senhor. Do ribeiro de Querite à Serepta de Sidom, do Monte Carmelo à entrada de Jezreel, Elias experimentara e vivenciara a provisão e o poder sobrenatural do nosso Deus. Seja sendo alimentado por corvos e por uma viúva, seja lutando contra os profetas de Baal, ou profetizando uma grande chuva vinda da pequena nuvem do tamanho da mão de um homem, cada passo do nosso profeta era direcionado pelo Senhor. Cada passo, um testemunho do que é andar debaixo da mão do Senhor. Mas ainda assim, nosso profeta seria provado. Por mais zeloso que era, Elias passaria pela prova do vento, do terremoto e do fogo.

     Após receber a ameaça de Jezabel, Elias vai para o deserto, onde fora sustentado pelo anjo do Senhor. Um corvo, uma viúva e agora um anjo não deixando o profeta perecer. Deus cuida daqueles que estão debaixo de sua mão. Depois do deserto, Elias vai para caverna. Longe do perigo de Jezabel, mas próximo de Deus. Alguns dizem que aqui Elias se isolou num momento de fraqueza. Prefiro pensar que Elias fora guiado por Deus para ser provado. Nosso Deus prova quem ele quer aprovar. Ali na caverna não teria mais recursos, era só Elias e Deus. O limite do profeta seria testado. Até onde vai a força de um escolhido? É no momento de caverna que nossas forças são provadas, onde diminui totalmente o homem e cresce a força de Deus em nós. 
      Observe as provas que Elias passou e permita o Espírito Santo falar contigo:


Vento. Na caverna, Elias foi afrontado por um grande e forte vento, que fendiam os montes e quebrava as penhas. Não era o vento do Espírito, pois o Senhor não estava no vento. Era o vento que é soprado nos ouvidos do escolhido do Senhor. Ventos de doutrina, ventos de apostasia, de acusações, de mentiras. Ventos que são soprados trazendo mensagens do tipo "você não vai conseguir", "quem é você", "com os outros acontece, menos contigo". Este tipo de prova que um escolhido passa é tão terrível que é chamado de grande e forte vento. Esses ventos soprados contra nossos ouvidos, parecem que são maiores que nós mesmos, mais fortes que nossas poucas forças. Lembranças do passado, acusação do passado, sentimento de solidão, de esquecimento, ventos grandes e fortes que objetivam estragar tudo aquilo que está dentro de nós. Maior é o que está em nós, do que o que está no mundo, não se esqueça disso. Ventos são grandes e fortes mesmo, mas não é maior do que o Deus que tu buscas.

Terremoto. Depois do vento, um terremoto. Mal saíra da prova do vento, Elias já estava na prova do terremoto. No terremoto, tudo sai do lugar, tudo parece que vai cair, o que estava arrumado vira uma bagunça, o chão parece que vai se abrir e sugar tudo, o que está em pé vai ao chão. Esta prova tenta jogar o profeta ao chão, derrubá-lo. Este é o tipo de prova que tenta fazer você cair, tenta colocar em desordem tudo aquilo que você tem lutado com tanto esforço para arrumar. E, de uma hora para outra, tudo vira uma bagunça. Mas é apenas uma prova, lembre-se disso, e prova tem hora certa para começar e hora exata para terminar.

Fogo. Depois do terremoto, um fogo. Lembre-se que um grande fogo começa de uma pequena fagulha. Este tipo de prova é quando as coisas fogem do controle, começa de uma pequena situação e, em pouco tempo, vira algo destrutivo. Assim como o fogo muda o aspecto daquilo que foi queimado, quando passa essa prova, as coisas parecem que já não são mais como antes. Antes madeira, agora cinzas.

     Uma prova atras da outra. Difícil quando chegam dias assim. Quando somos provados e provados e provados, (suspiro), e parece que não passa logo. Dias em que, assim como Elias na caverna, parece que estamos só. Elias olha para um lado e outro e não vê saída. E na caverna, somos impulsionados a irmos mais fundo nela, indo em labirintos onde não se sabe o fim. Na vida, quando estamos na caverna, somos atraídos a experimentar o fim da caverna, andando na escuridão, em labirintos e perigos. 

E depois do fogo, uma voz mansa e delicada. Elias ouvia essa voz e foi guiado para fora da caverna. Só há uma saída da caverna, pelo mesmo lugar que você entrou. Esta volta ao lugar de onde você estava é profético para nossas vidas. Depois de três provas, veio a voz mansa e delicada de Deus guiando seu escolhido para o lugar certo. Se você está passando pelos mesmos dias de Elias, dias de provações, não permita que os ventos atinjam teu coração, não caia na prova do terremoto, e seja atento para não deixar pequenas fagulhas virarem grandes fogos destrutivos em sua vida. Mas acima de tudo, saiba que depois das provas, virá a voz mansa e delicada de Deus, falando contigo, Deus e você, te guiando para os lugares certos.


Que a Paz e a voz mansa e delicada do Senhor esteja contigo.