segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Os dois discípulos a caminho de Emaús

Os dois discípulos a caminho de Emaús
Lucas 24
Esses dois discípulos estavam junto com os apóstolos no início da manhã daquele inesquecível domingo. Ouviram o relato das mulheres que afirmavam que o túmulo estava vazio e que tiveram visões de anjos. Ouviram também, o testemunho dos Apóstolos Pedro e João, que testificaram a ausência do corpo de Cristo no túmulo. Eram notícias impactantes que sugeriam uma possível ressurreição... mas algo aconteceu, e esses dois discípulos se ausentam de Jerusalém e partem para a pequena Emaús.

No início dos 11 Km do caminho enter Jerusalém e Emaús, os dois discípulos levantam perguntas sem respostas. Um responde à pergunta do outro com outra pergunta. O assunto era um só: Cristo. O sentimento era um só também: frustração.

  • E Cristo se aproximou deles...
A conversa deles atraiu Cristo. Há conversas nossas que podem atrair a presença de Cristo. Há outras também, que podem distanciá-lo. Que o Espírito Santo nos ensine a termos conversas assim que atraem a presença de Cristo!

Uma vez próximo, Cristo pergunta: Por que estão tristes?

A frustração e decepção geram tristezas... e esse tipo de tristeza causa problemas na nossa capacidade de percepção espiritual. Os discípulos estavam com escamas nos olhos e não reconheceram o Senhor Jesus ao lado deles. Essas escamas nos olhos faz com que não percebamos o quão próximo Cristo está. Ele ainda continua perguntando: Por que estão tristes? 

Cristo conhece um remédio contra a tristeza... sua Palavra. E durante cerca de 3 horas do caminho entre Jerusalém e Emaús, Ele vai abrindo a sua Palavra para seus discípulos. Quem momento único! O Verbo de Deus explicando a sua Palavra!

Num determinado momento da caminhada, o Senhor Jesus faz que vai pra outro lado. Logo, os discípulos o convida para continuar com eles e entrarem em sua casa. Esse fato é muito importante. Acredito que Cristo testou (e continua testando) seus discípulos. Alguns se satisfazem em andar um certo tempo com Cristo, outros querem algo a mais. Cristo continua liberando sua Palavra. E continua a nos observar se vamos querer esse algo a mais com Ele. É o tamanho de nossa sede que vai fazer o convite à Cristo para entrar em nossa casa e se assentar em nossa mesa. Os dois discípulos fizeram isso, que façamos também! 

Sentado na mesa, algo profundo acontece. Partindo e abençoando o pão, Cristo serve seus discípulos. e as escamas de seus olhos caem. Eles conseguem ver o Cristo glorificado. Esse momento profundo de intimidade na mesa, faz as escamas dos olhos caírem, e assim, podemos enxergar a glória do Senhor!

  • A hora da decisão
No momento em que os dois discípulos tem as escamas dos olhos removidas, o Senhor desaparece. Isso também é muito sugestivo. Cristo os acompanhou, sensibilizou-se com a tristeza deles, ministrou sua Palavra, entrou na casa deles, assentou-se na mesa, até mesmo partiu o pão curando seus olhos... e desapareceu! É a hora da decisão.

E os dois discípulos mais uma vez fizeram o que devemos fazer também. O texto informa que eles "na mesma hora, voltaram para Jerusalém onde estavam os onze apóstolos congregados". Quando as escamas são removidas, sentimos o desejo de estar com os congregados. Você, caro leitor, deve conhecer vários erros dos apóstolos, quando Pedro nega Cristo, o pedido dos zebedeus, a dúvida de Tomé... mas nessa hora da decisão, com as escamas de nossos olhos removidas, não perdemos tempo com os erros dos congregados. É a hora em que enxergamos a Glória do Senhor e voltarmos para Jerusalém.

Em Jerusalém, os dois discípulos anunciam o que haviam presenciado. Ao termos escamas removidas, sempre temos algo a fazer nos congregados. Os dos discípulos anunciaram o que ouviram do próprio Senhor!

E enquanto anunciavam a glória que testemunharam, o próprio Cristo apareceu no meio deles!


Alguns mestres nos sugerem que um dos discípulos a caminho de Emaús era Lucas. Isso é muito interessante. Pois se for ele mesmo, então o texto fica mais forte. Seria como se Lucas humildemente estivesse falando: eu reconheço que tinha escamas em meus olhos, estava cheio de dúvidas e tristezas, mas Cristo as removeram e eu pude contemplar sua Glória!

Oro ao Senhor, que de forma humilde e sincera, fiquemos atento quando as escamas tentam encobrir nossos olhos. São momentos de dor e dúvida, onde não enxergamos a glória do Senhor. São momentos em que somente vemos os defeitos da congregação e de seus congregados. Que o Espírito nos alerte sobre isso e remova as escamas para de fato enxergarmos a Glória do Senhor!


Em Cristo,
Bp Erisvaldo Pinheiro Lima,
Palavra ministrada em 25 de Novembro de 2016
Comunidade Evangélica Arca da Aliança

  •  Fonte de estudos:
Bíblia Revelada - Novo Testamento - Ômega. Traduzida, comentada e editada por Aldery N. Rocha