sexta-feira, 17 de maio de 2013

Dengue espiritual e a contaminação mundana

Um pequeno mosquito gera uma perigosa doença. Pequenas atitudes nossas geram perigosas consequências.
Jesus respondeu: "Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna". 

Acompanhamos diversos casos de dengue em nossa comunidade. Esta doença preocupante chegou até em membros e pessoas da liderança de nosso ministério. Orando sobre isso, o Espírito do Senhor tem me levado a uma reflexão em outro tipo de dengue, uma que não é noticiada mas que tem contaminado muitos, a dengue espiritual. 

A dengue espiritual tem sido uma realidade em nosso meio. Cada vez mais a contaminação mundana tem influenciado nossos cultos, e os sintomas disso reflete em valores materialistas, aparências, sucesso, imediatismo. Permita que o mesmo Espírito que me inspirou, ministre em seu coração:

  •      Contágio: 


De um pequeno mosquito chamado Aedes Aegypti, proveniente da África, seu nome significa "odioso do Egito", uma referência às doença que este mosquito transmite, como a dengue e a febre amarela. A contaminação da dengue espiritual também tem sua origem no Egito, que na Bíblia refere-se a tudo que é mundano. Da mesma forma que este pequeno mosquito faz uma grande estrago, a contaminação da dengue espiritual representa tudo aquilo que nos parece ser tão pequeno, mas que carrega dentro de si tanto mal. Aquilo que aos nossos olhos é tão pequeno, tão insignificante, aquilo que de tão pequeno dizemos "não tem importância", "isso não vai me contaminar" mas acaba contaminando nosso interior. Nem vemos, nem percebemos, mas o pequeno odioso do Egito vem e contamina tudo.

Alguns (digo alguns, pois não são todos), se vem grande demais a ponto de achar que pela sua grandeza e pela pequeneza do mosquito do mundo nenhum mal acontecerá. Pensamentos do tipo "sou forte", "sou grande", acompanhado da impressão que a contaminação do mundo é algo pequeno e "nunca vai me derrubar" contrasta com a dura realidade de que cada vez mais a dengue espiritual com toda sua contaminação mundana vem crescendo no nosso meio.

Recentemente, alertei uma ovelha em gabinete do perigo da falta de cultuar e consequente contaminação  mundana e ela rebateu dizendo "comigo não, eu tenho casca!". Pouco tempo depois, esta mesma ovelha confessou o quanto estava enganada, que não tinha essa "casca" que achara que tinha, na verdade, reconheceu o quanto era fraco e dependente da Graça de Deus. O contágio da dengue espiritual se dá em pessoas assim, fortes e com "casca", e aí vem um pequeno mosquito, que se não tiver o devido cuidado, faz grandes estragos.

  • Proliferação: 


A proliferação desse mosquito ocorre em água limpa e parada. O mosquito não é atraído por água suja! Entenda isso querido, ele é atraído pela água limpa! Com o importante detalhe de que o mosquito somente vai se reproduzir se a água for limpa e PARADA! Do teu coração, querido irmão (ou irmã), jorra águas limpíssimas do Espírito, mas a questão é: estas águas limpas estão paradas ou em movimentos? Você tem sido um vaso com água parada ou em movimento?

Na Palavra do Senhor, temos dois exemplos de vasos honrosos, mas um ficou parado enquanto outro continuou em movimento. Sansão e Samuel foram escolhidos por Deus para serem para serem juízes de Israel, filhos de mães estéreis e separados para o nazireado, ambos receberam virtudes do Espírito (a água limpa!). Mas Sansão deixou esta virtude parada por algum tempo (água parada é um perigo), e logo fora contaminado pela beleza das mulheres mundanas, uma contaminação aparentemente tão pequena, mas que manchou a história de um homem tão forte. Samuel, pelo contrário, sempre esteve em movimento, não se contaminou com o mundo e Deus o fez além de juiz, um exímio sacerdote e um grande profeta!

Se você acha que o mosquito é pequeno, saiba que seus ovos são menores ainda, mas saiba que somente são botados em água parada. SE MOVIMENTE, VASO!


  • Prevenção:

Os cuidados para prevenir a dengue espiritual são simples e devem ser feitos dentro de casa. O fato é que se todos fizessem o "dever de casa", este mal não estaria crescendo tanto. Mas infelizmente, nem todos fazem.

Citando mais uma vez Samuel, este juiz passou a ser sacerdote quando Eli não cuidou de sua casa. A contaminação mundana e a dengue espiritual estava presente em sua casa, mas Eli não a combateu. Deus tira o contaminado Eli e levanto o sadio Samuel. Dengue espiritual é algo tão sério que se não for duramente combatido, Deus abate o contaminado e levanta o purificado.

Como prevenção, também, deve-se permitir que agentes da saúde entrem em nossas casas. Alguns não permitem. Fora noticiado em rede local,  o caso de uma mulher que não permitiu a entrada dos agentes de saúde em sua casa, e constada a proliferação do mosquito naquela rua e verificada em todas as casas, houve um mandato judicial e ficou constatado que aquela era a casa do foco do mosquito. O cuidado em casa não fora tomado. 
   

Pense nisso...

Querido, deixe a Palavra do Senhor entrar em sua casa. Permita que o efeito da Palavra viva e eficaz possa ser vivida por você dentro de sua casa. Não adianta se cuidar em todos os lugares, a obrigação maior é cuidar da sua casa. Não deixe que a água pura que o Senhor colocou em seu coração fique parada. Cuide-se em todos os lugares que você convive, e movimente essa água principalmente dentro de sua casa, onde ninguém vê, mas Deus sabe.

Permita que Jeová Rafah te cure e que você fique dependente sempre deste bálsamo que Ele oferece.

Que a paz do Senhor repouse em ti,
Bp Erisvaldo Pinheiro (ministrado em maio de 2013)
Confira o vídeo desta mensagem, gravado pelo Obreiro Márcio Marques.