Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Santos, irrepreensíveis e inculpáveis

santos irreprensíveis inculpáveis


Bp Erisvaldo Pinheiro Lima
Palavra ministrada em 21 de Setembro de 2014
C. E. Arca da Aliança

No corpo da sua carne, pela morte, para, perante ele, vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, se na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé e não vos moverdes da esperança do evangelho. (Colossenses 1.22-23a)

Nosso Senhor Jesus vai apresentar seus escolhidos diante das ordens celestiais. Uma apresentação grandiosa e uma descrição magnífica ... santos, irrepreensíveis e inculpáveis!

Veja nessa mensagem, querido leitor, a situação da igreja dos colossenses, tão parecida com a nossa, e o combate que Paulo faz usando a pura Palavra de Deus. Minha oração é que o Santo Espírito fale contigo...

  • Aos Colossos e a nós:

A igreja dos colossenses é fruto da obra missionária de Paulo em Éfeso. Foram três anos (At 20.31)
de intenso trabalho cujo resultado alcançou toda região da Ásia Menor (At 19.10). Um lindo trabalho que começou de forma tão poderosa, mas com o passar dos tempos, falsos ensinos iam se infiltrando na igreja.

Mesmo distante, o Apóstolo Paulo combate os falsos ensinos ministrando a genuína Palavra de Deus através de sua carta. Contra falsos ensinadores e falsos ensinos, a esperança do futuro da igreja é a poderosa Palavra de Deus!

Os falsos mestres ensinavam que a salvação em Cristo pregado pelos Apóstolos não eram suficientes para plena salvação do homem. Filosofia humana, visões sobrenaturais, rituais religiosos estavam sendo acrescentados ao Evangelho pregado em Colossos.

Contra esses ensinos inúteis, Paulo faz uma das descrições mais fantásticas do Senhor Jesus. Acredito que o apóstolo queria que a igreja olhasse para essa descrição e concluíssem que não precisariam de mais nada. Somente esse Cristo basta, veja:
o qual é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus, e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. E ele é o cabeça do corpo da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque foi do agrado do Pai que toda plenitude nele habitasse e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue de sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus. (Cl 1.15-20)
 
Essa majestosa obra do Senhor Jesus se torna ainda mais poderosa. Paulo, inspiradíssimo pelo Espírito, direciona a majestosa obra do Senhor às pessoas que estavam ali. O finalidade de todo esse poderio descrito é reconciliar as pessoas até Cristo, veja:
A vós também, que noutro tempo éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora, contudo, vos reconciliou no corpo da sua carne pela morte (1.21-22a)

Ainda que fôssemos estranhos e inimigos no entendimento, cheios de obras más... pelo sangue de sua cruz, O Senhor Jesus nos apresentará, perante ele, santos, irrepreensíveis e inculpáveis!

Isso é glorioso demais. Oh meus amados, que essa descrição de nosso Senhor esteja também em nossos corações. Que ao olhar para nossa situação pecadora de hoje, possamos ter a esperança de que ouviremos da boca de nosso Redentor que somos santos, irrepreensíveis e inculpáveis. Essa obra descrita aqui é perfeita, é suficiente, não precisa acrescentar dogmas humanos... Jesus e sua cruz basta!
 
  • Condição "SE"

Essa apresentação honrosa que Jesus fará de seus escolhidos, descrevendo-os como santos, irrepreensíveis e inculpáveis, será apenas para aqueles que permanecerem fundados e firmes na fé e não se moverem da esperança do evangelho, veja:
para perante ele, vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé e não vos moverdes da esperança do evangelho (1.23a)

A obra do Senhor Jesus descrita nesse texto de Colossenses é grandiosa. Ele fez uma obra perfeita em nosso favor. Ele fez muito por nós, e nos pede apenas duas coisas: , firme e fundada, e esperança do evangelho!

Não é muita coisa, mas também não uma fé e esperança qualquer. A fé pedida aqui deve estar fundada e firme. Seu fundamento é o fundamento do apóstolos (Ef 2.20). A pessoa deve permanecer nessa fé. Isso ensina que muitos passarão por essa fé, mas o que vale é permanecer,, alguns começarão, mas o que importar é permanecer nessa féA esperança pedida neste texto é a esperança do evangelho, não podemos nos mover dessa esperança. O evangelho é o poder de Deus para salvação (Rm 1.16). Não podemos sair dessa esperança. 


Medite nisso...

Uma descrição perfeita de Cristo, cujo clímax é a reconciliação humana. Pelo sangue de sua cruz, o Senhor Jesus nos apresentará como santos, irrepreensíveis e inculpáveis. Uma obra fantástica acompanhada de uma promessa magnífica. Duas coisas apenas Ele nos pede: fé e esperança. Portanto, irmãos, aconteça o que acontecer, permaneça firme e fundado na fé e nunca se mova da esperança do evangelho. O fim, vale a pena!

Que a paz de nosso Senhor Jesus esteja sobre ti.


Fonte de pesquisa:
Bíblia de Estudo Pentecostal - Editora CPAD

Postagens mais visitadas deste blog

Elias na caverna e as provas do vento, terremoto e fogo.

A ressurreição de Lázaro: o tempo, o silêncio e a pedra

Quem é você na parábola do bom samaritano?