Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Elias e a intercessão em meio ao caos.

"E disse ao seu moço: Sobe agora e olha para a banda do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então, disse ele: Torna sete vezes" (1Reis 18.43)


       Tragédias noticiadas a todo momento. Valores familiares ficando ultrapassados . Perseguição às verdades da Palavra... O nível espiritual de nosso tempo está cada vez mais decadente.
     Nesta mensagem, o nível espiritual de Israel também passava por uma decadência parecida. Quando a nação israelita fora dividida, o reino do norte teve seu primeiro rei por nome Jeroboão, que fez o que era mal aos olhos do Senhor levando o povo a se desviar dos princípios morais de Deus. Nadabe, seu filho, em seu segundo ano de reinado, fora assassinado por Baasa. Que por sua vez, no segundo ano de reinado de seu filho, Ela, também morrera numa conspiração liderada por Zinri. Quando o povo, ciente da tração, vai ao encontro do novo rei, Zinri se suicida queimando o palácio real. Nesta onda de traições e derramamento de sangue, Onri é colocado no trono e gera Acabe que o sucede.
     A palavra do Senhor relata que como se fosse coisa leve andar nos pecados de Jeroboão, Acabe ainda tomou por mulher a Jezabel, e serviu a Baal. Com estes perseguidores de profetas e adoradores de Baal, Israel chegara a um de seus piores níveis espirituais. É neste contexto que Deus levanta Elias, um homem de oração, em Israel.
     Estamos passando por semelhante crise espiritual. Profetas perseguidos. Valores bíblicos tornando-se ultrapassados. Mas, é nestes momentos de crises espirituais que o Senhor levanta homens de oração. A igreja passa por dias difíceis. Mas é nestes dias difíceis que o Senhor vai levantar profetas que não se contaminam com a sujeira que tem nos cercado.
     No capítulo dezoito do primeiro livro dos Reis, o profeta Elias se entrega totalmente à intercessão completa em três aspectos. E eu te convido a refletir nestes aspectos da intercessão e permitir Deus falar contigo. Lembre-se, em meio a qualquer caos que passamos, a intercessão é nossa esperança.


  • Restauração do altar
     Elias restaurou o altar que estava quebrado. Para isso ele tomou doze pedras, cada uma representando as doze tribos de Israel. Hoje, também precisamos restaurar o altar do Senhor, começando pela doutrina dos apóstolos. Não há outra fonte, outra doutrina. A igreja primitiva perseverava na doutrina dos apóstolos, e na comunhão. Para restaurar altar, não precisamos inventar nada novo, partimos da doutrina dos doze apóstolos e estejamos em comunhão.
    O altar fora edificado em nome do Senhor; depois, fez um rego em redor do altar. Uma clara separação entre o altar e o exterior, que nos ensina que para restaurar altar devemos nos separar do exterior. Esta separação apontar para não nos contaminarmos, não sermos influenciados com as chamadas novas ondas de doutrinas.
     Elias também colocou lenha e o bezerro para sacrifício no altar. Restaurar altar requer sacrifícios de nossa parte. Abrir mão tantas vezes de nossa vontade para atender a vontade do Senhor.
      Devemos também interceder pela restauração da glória e honra de Deus e por um avivamento espiritual na nossa geração, que restaure o altar do Senhor.


  • Guerra espiritual contra Baal e seus falsos profetas
    Imagina a cena, era Elias contra 450 profetas de Baal mais 400 profetas de Asera. Uma vantagem numérica que chega a ser irrisório, se não fosse por um detalhe. A intercessão de Elias!
     Quando o profeta intercede em nome do Senhor, o fogo cai do céu e o altar restaurado é consumido. Os centenas de profetas inimigos são derrotados por aquele que aparentemente era um só. 
    Podemos passar pela luta espiritual que for, nossa intercessão é nossa arma de defesa e de ataque. Nestas batalhas espirituais que passamos, seja contra a carne, o mundo e suas concupiscências ou contra os principados e potestades demoníacas, a intercessão é nossa esperança de vitória. Podemos até parecer que estamos em desvantagem, mas a intercessão muda o cenário em favor daquele que é fiel ao Senhor.
     

  •      Derramamento de chuva
     Após a batalha, Elias libera a palavra de que voltaria a chover em Israel. Ele libera a palavra e sobe ao monte para interceder. O texto diz que o profeta se inclinou por terra, e meteu o seu rosto entre os seus joelhos. Elias intercedia pelo fim da sequidão.
     Seu moço nada viu de resultado daquela oração, mas Elias ordenou que o moço olhasse por sete vezes. Interceder pode não ter resultado na hora, e muitos podem dizer que não estão vendo nada, mas persevere na intercessão que o resultado esperado virá como veio para Elias. Uma pequena nuvem do tamanho da mão de um homem. Algo pequeno, mas para o profeta intercessor, já era o sinal da chuva do Senhor.
   Nestes tempos de sequidão espiritual, o Senhor levantará homens e mulheres que também sejam perseverantes na intercessão. Que orem pelo fim da sequidão espiritual, através do derramamento do Espírito Santo. Pessoas que acreditam que a intercessão é esperança em meio ao caos.



Que a paz do Senhor esteja contigo,
Bp Erisvaldo Pinheiro (ministrado em 21/04/2013)

     

Postagens mais visitadas deste blog

Elias na caverna e as provas do vento, terremoto e fogo.

A ressurreição de Lázaro: o tempo, o silêncio e a pedra

Quem é você na parábola do bom samaritano?