segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

3 palavras para Santa Ceia

 

Mateus 26.17-30


Meditaremos em 3 (três) palavras para santa ceia. São elas: substituição, transformação e separação. Vejamos cada uma:

SUBSTITUIÇÃO


Esse momento de ceia foi organizado no dia da páscoa. Êxodo 12 nos informa os detalhes da festa pascoal. O cordeiro era a refeição central, acrescida de pão e ervas amargosas.

E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão. (Êxodo 12:8)
Mateus 26 redesenha essa cena com um toque de eternidade. Aquilo que era um sinal, um tipo, uma revelação, agora estava se cumprindo. O Cordeiro de Deus era, e é, a centralidade daquela última ceia. O pão ainda foi preservado, apenas as ervas amargas que foram substituídas pelo doce vinho. Cristo trocou, e ainda troca, o amargo pelo doce, aquilo que era ruim por algo mais agradável.

Vale notar que o pão, elemento que foi preservado da antiga ceia, ao ser ingerido, é apenas parcialmente digerido em nosso organismo. O vinho, por sua vez, é quase que instantaneamente digerido e absorvido para nossa corrente sanguínea.

O pão e vinho, como integrante da Santa Ceia do Senhor, nos traz então esta mensagem profunda. O pão é mantido da festa pascal, como alusão ao antigo pacto, o Velho Testamento, por não ser digerido totalmente em nosso organismo, aponta para a insuficiência da antiga aliança em restaurar a natureza humana caída ao Deus eternamente Santo.

Mas o amargo das ervas é trocado pelo vinho, que Jesus declara ser seu próprio sangue, o Novo Testamento do seu sangue. Uma substituição que a nós, pecadores, por si só já nos traz uma mensagem de esperança. Pois enquanto que na antiga aliança, o pecado causava a amargura no coração do homem que lhe se sujeitava, na nova aliança, o homem docemente é livre do domínio do pecado.

O vinho que é totalmente digerido pelo nosso organismo, Jesus declara "este é meu sangue". Logo, na Santa Ceia, ingerimos o sangue do Senhor, que rapidamente se digere, se misturando ao nosso próprio sangue, num momento em que nos tornamos um com Cristo. Pense nisso, o sangue do Perfeito, se misturando ao nosso sangue, imperfeito que somos. A cada Santa Ceia, o sangue do Senhor vai aumentando em nosso interior, assim, é como se a pessoa dEle fosse aumentando em nosso interior, enquanto que o nosso EU fosse diminuindo, Sua boa, perfeita e agradável vontade se fortalecendo e a nossa inconstante vontade cada vez mais ficando em estado de rendição.

TRANSFORMAÇÃO


Olhamos mais uma vez para o antigo pacto. Agora em Êxodo 24, temos os detalhes de rituais de sacrifício.

Quando Moisés entregou ao povo o Antigo Testamento, o sangue do touro foi derramado na promulgação da lei. Agora, ao promulgar o Novo Testamento, Jesus entrega seu próprio sangue. O touro simboliza força, que simboliza Cristo. A força de um homem não está em seu braço, em sua capacidade ou intelectualidade. A verdadeira força de um homem está na dependência e obediência a Cristo. Se Cristo é sua força, então você pode todas as coisas em Cristo que te fortalece.

Moisés derramou metade do sangue do touro no altar (antigo pacto), enquanto que a outra metade ele deixou numa bacia (novo pacto). Por isso que Jesus disse, segurando um cálice, "este é meu sangue". No antigo pacto, os presentes não poderiam ser dignos de beber do sacrifício, mas no novo pacto, o próprio Senhor compartilha o seu sangue. O homem passa de indigno a filho, pela participação no sangue do Filho de Deus. No Novo Testamento, o sacrifício feito por Jesus nos dá uma nova natureza capaz de obedecer a Deus, transformando-nos em filhos com liberdade de acesso ao Pai. Essa transformação exercida pela nossa fé, nos convida ao olhar interior para a transformação do coração e da mente.

Em Êx 12, Jesus é o cordeiro. Em Êx 24, Jesus é o touro. O coração de Cristo é simples e humilde como um cordeiro. Sua mente, no entanto, é forte como um touro. A segunda palavra da santa ceia nos convida à transformação interior. Que o Santo Espírito nos convença a imitar a Cristo, que nosso coração seja humilde e simples para servir, mas que nossa mente seja forte o suficiente para reinar!

Há uma linda mensagem velada na história da Bela e a Fera. Vivendo num castelo, a fera é cercada por objetos falantes que lhe servem. Com uma imagem assustadora, porém com um semblante triste, a vida da fera começa mudar quando se encontra com a bela. Penso que normal a fera se apaixonar pela bela, o inusitado é perceber que a bela também se apaixona pela fera. O convívio e, principalmente, a dança marcam a transformação da fera. Seu aspecto é transformado à imagem que tinha antes da maldição lançada. A bela o transforma. Essa mudança ocorre inclusive com os objetivos que serviam que passam a ser vistos como pessoas. Temos uma fera dentro de nós. Uma fera que nasceu com a maldição lançada no Éden. Essa fera muda o nosso aspecto e nos deixa com uma forma terrível que afeta até mesmo como vemos as coisas ao nosso redor. Nosso ego é tão grande que tudo é para nos servir. E ficamos monstruosamente feios e estranhamente tristes. Isso só muda quando Cristo surge na cena de nossa história. Cristo é como aquela bela. E nos apaixonamos por ele, o que é normal por ele ser muito belo. Surpreendentemente ele se apaixona por nós, mesmo nosso interior tendo um aspecto feio e triste pelo pecado. A fera que habita em nós vai sendo transformada pelo convívio com a beleza de Cristo. O aspecto interior é transformado. A visão é melhorada. Objetos de serviço passam a ser pessoas. E o aspecto adâmico inicial é restaurado e fera se torna como a bela.

Vale lembrar que essa transformação é um processo contínuo que cessa somente quando subirmos à glória de Deus Pai. Até aquele dia, haverá uma fera dentro de nós. Uma fera que vai querer nos controlar a qualquer custo. Uma fera que é amansada apenas com convívio diário com a beleza de Cristo. Eu percebo que essa fera ganha força quando minha dedicação à oração e meditação na palavra diminui. Percebo também que essa fera fica devidamente quieta quando minha vida de oração e meditação está em dias. É como se a cada oração e meditação, a dança com a beleza do Cristo Santo de Deus transformasse nosso interior grotesco e rude em interior nobre com toques de realeza do alto.

SEPARAÇÃO


Talvez essa seja a palavra mais difícil da santa ceia. A separação. A ceia do Senhor começa quando Judas se retira. Não houve ceia enquanto Judas estava na mesa. Havia traição em Judas. Havia morte em Judas. A ceia foi o momento de separação da igreja com Judas.

Em Êxodo 12, essa ruptura também foi mencionada. O povo de Deus tomou sua ceia em preparação para saída do Egito. Israel seria definitivamente removido do Egito. Até aquela ceia, Israel estava dentro do Egito. Mas aquela ceia marcava a morte dos primogênitos e a consequente separação entre Israel e Egito.

Em Mt 26, houve a ruptura entre a igreja e Judas. A ceia era tomada como se fosse a última noite da igreja na terra, e assim deve ser. A ceia fala da morte dos Judas primogênitos que tentam participar de nosso convívio. A ceia é a mensagem de deixar tudo aquilo que é traição para trás. A ceia é a mensagem urgente de que haverá morte eterna se formos contados como Egito. A ceia é uma separação com a falsidade. Judas comia do prato de Cristo só até aquela ceia. Depois da ceia, sua falsidade foi desmascarada. A ceia do Senhor começa quando tudo é revelado, nada fica escondido. Judas morreu na noite da morte dos primogênitos do Egito, pois o mundo é sua paixão e habitação. A igreja remanescente, contada naquela ceia com onze pessoas, tem sua paixão nas palavras do seu Cristo. Não tem para onde ir, pois somente seu Cristo possui as palavras de vida eterna. Ceia fala da morte do nosso velho “eu”, de decisão, de separação com tudo aquilo que pode nos levar à morte eterna. A ceia, portanto, fala de escolha entre a morte eterna, simbolizada por Judas e pelos primogênitos egípcios, e da vida eterna, apontada pelas palavras de Cristo que naquela mesma noite foi levado como ovelha muda ao matadouro, vencendo a morte ao terceiro dia. Ceia fala disso, a separação entre a morte e a vida, de Egito e Israel, de Judas e a igreja.

PENSE NISSO…


A santa ceia nos trás uma trilogia. São três palavras que devem estar escritas em nosso coração.

SUBSTITUIÇÃO: pois Cristo substituiu o elemento amargo pelo doce.

TRANSFORMAÇÃO: pois Cristo, com sua beleza, é capaz de transformar a fera que habita em nosso interior.

SEPARAÇÃO: pois Cristo ministra a santa ceia quando houve separação da igreja com Judas traidor.

Posso assegurar que Cristo pode substituir todos os elementos amargos da sua vida, por outros mais adocicados. Substitui o incompleto pelo perfeito. O antigo pelo novo. A causa da tristeza, por uma constante alegria. Cristo pode substituir incontáveis noites de insônia por prazerosas orações de madrugada. Cristo é quem muda a ansiedade por descanso. A substituição é feita por Cristo, para benefício de quem está na mesa. Os discípulos nada levaram para a mesa. Apenas se sente, permaneça na mesa e contemple o alimento novo que Cristo lhe oferece. É na mesa que se percebe as substituições que somente Ele é capaz de fazer.

Mas essa não é a mensagem completa. É preciso falar também de transformação. Precisamos reconhecer que o monstro do nosso interior somente é transformado pelo convívio com a beleza de Cristo. Pegando o pão, Cristo disse “esse é meu corpo”. Pegue a fera de dentro de você e diga “agora esse é o corpo de Cristo”. Cristo levantou o pão, então levante seus comportamentos de fera e proclame “isto agora é corpo de Cristo”. Se teus olhos te envergonham, se tuas mãos te escandalizam, se teus pés te levam à lugares profanos, pegue seu corpo agora mesmo e declare “isto é corpo de Cristo”! Cristo também tomou o cálice e disse “isto é meu sangue”. Tome em suas mãos a forma cheia de suas atitudes inadequadas e as transforme pelo sangue de Jesus! Transformação é uma questão de atitude e disciplina em obedecer e conviver com o Cristo Santo.

Ainda é necessário falar de separação. Ou andamos com pessoas que fortalecem nossa unção, ou com pessoas que despertam nossa carne. Ou nosso convívio é com pessoas que seguem as palavras de vida, ou com outros cujo caminho é o da morte. Com traidores ou com edificadores. Separação é questão de decisão. Separe-se do Egito e caminhe rumo a uma nova terra e um novo céu. Separe-se do Egito e caminhe no caminho trilhado por Cristo. O caminho de Cristo começa simples como uma manjedoura, mas termina glorioso à destra de Deus Pai. Decida-se pelo caminho de Cristo, que é marcado por perseguições e aflições, mas ainda assim é encontrado na Casa do Pai. O caminho é apertado, mas faz um pescador de peixes virar um pescador de homens. Permaneça no caminho e que seja substituído toda religiosidade farisaica por um rio cujas águas jorram para a vida eterna. Separe-se do mundo, ainda que seja necessário carregar uma pesada cruz. Digo-lhe que vale a pena, pois ao terceiro dia a morte e o inferno já foram vencidos pelo Cristo ressurreto. Separe-se daquilo que te leva à morte e receba a vida do Primogênito de Deus. Separe-se da roda dos traidores e escolha ficar na mesa dos discipuladores. Assim como houve uma separação de Israel com o Egito, que haja uma clara separação entre você e o mundo.


Erisvaldo Pinheiro Lima
Mensagem ministrada no Culto de Santa Ceia, em 07 de Fevereiro de 2021.
Igreja Santuário do Altíssimo

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

A última noite (Êxodo 12)

A última noite (Êxodo 12)





O tempo que estamos vivendo é como aquela última noite dos hebreus na terra do Egito. A terra tem sido assolada com pragas, mas seus habitantes ainda não se arrependeram. Por mais que a pandemia tenha sido terrível, ainda há sinais piores que estão por vir. Por mais que o cenário seja caótico, há um povo eleito na terra que precisa, mais do que nunca, viver em esperança, mesmo durante a terrível noite.


Aquela última noite foi carregada de esperança para um povo de Deus. Coisas terríveis tinham acontecido, coisas ainda mais terríveis ainda viriam, mas o povo eleito deveria seguir a revelação dada por Deus, e assim, terem esperança de que após aquela noite, um tempo novo se abriria para eles. Através da obediência, a última noite chegaria ao fim com uma grande notícia.


Vivemos hoje como aquela última noite. Dias difíceis, mas esperançosos. E como toda noite, por mais terrível que seja, sempre chegou ao fim. Toda noite difícil, chegou ao seu fim na hora certa. Para atendermos o propósito de Deus para essa noite que estamos vivendo, precisamos aprender que:



Tudo começa com o Cordeiro (Êx 12.1-7)


Na revelação dada por Deus, todo o preparo daquela inesquecível noite teria seu início com o anúncio do cordeiro. Não tem como ser diferente, toda nossa história tem seu início com o Cordeiro d Deus. Tudo começa com o Cordeiro, e tudo termina nEle. Ele mesmo disse em Ap 22.13 Eu sou o Alfa e o ômega, o primeiro e o derradeiro, o princípio e o fim.


Olhando para Êx 12, aprendemos que o cordeiro deve ser:


Separado para alimento da família. A direção era de que o homem da casa separasse o cordeiro para que toda a família se alimentasse.


Dividido com o vizinho. Deveria ter atenção ao vizinho, pois você poderia está disponível para dividir o cordeiro.


Escolhido sem defeito. Não poderia ser um cordeiro qualquer. Tinha que ser exatamente aquele descrito na palavra. Parece que isso foi esquecido e acabamos por inventar um cordeiro diferente ao que está descrito. Um cordeiro que está para nos servir, como se fosse um gênio da lâmpada mágica. Ou um cordeiro ainda morto e pregado na cruz. Ou um cordeiro que está para nos enriquecer. Precisamos escolher o verdadeiro cordeiro sem defeito humano descrito na palavra.


Guardado para sacrifício.


Passado nos umbrais das portas (seu sangue), ao pôr do sol.




Devemos estar pronto para sair (Êx 12.8-11)


A ordem no verso 11 era de que o povo estivesse pronto para sair. Aquela seria a última noite no Egito. Seria a noite da mudança. O Egito choraria naquela noite, mas o povo eleito obedeceria aos detalhes da revelação do Senhor. Que o Santo Espírito acenda esse alerta dentro de nós, para que estejamos prontos para sair.


A morte passaria bem perto, naquela última noite. Mas um povo estaria bem vigilante para sair daquela terra, fazendo exatamente o que Deus ordenara:



Estamos nos preparando para sair quando estivermos nos alimentando do Cordeiro. Talvez tenha sido a mais controversa pregação de Cristo quando ele disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. "Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia." João 6.53-54. Muitos dos discípulos não gostaram dessa palavra, e alguns até o abandonaram. Mas era e ainda é uma palavra necessária. Se por acaso, e por algum motivo que só você e Deus sabe, você planejou não tomar essa santa ceia, eu lhe digo, arrepende-se e peça perdão pra Deus e “assim, coma deste pão e beba deste cálice” (1Co11.28)


Estamos nos preparando para sair quando estivermos com o cinto no lugar. O cinto é o que prende a roupa no lugar. Isso fala que as coisas dentro de nós devem estar no seu devido lugar. O interior de quem pretende estar pronto para sair não pode ser uma bagunça, com as coisas fora do lugar. Isso seria terrível e certamente seríamos contados como aquelas imprudentes que não tinham reserva de azeite. As coisas precisam estar em seus devidos lugares. Estar firme e bem ajustado. Nosso coração precisa estar em seu devido lugar e nunca entregue às paixões humanas, paixões mundanas, ou paixões tecnológicas. Se é para ter um coração apaixonado, que antes de tudo, seja pelo Cristo de Deus que tanto nos ama. Precisamos colocar nossas coisas nos seus devidos lugares. O joelho no chão. A mão em posição. A boca em adoração. Os olhos em leitura e a mente em meditação.


Estamos nos preparando para sair quando estivermos com as sandálias nos pés. Acho que todo pai pega no pé do filho pequeno para que coloque as sandálias. O motivo é simples. O pé sujo não pode sujar a casa limpa. Quem deseja estar pronto para sair, precisa ouvir as ordens do nosso Cuidadoso Pai Celestial, que não deseja que nossos pés vacilantes sujam seus locais consagrados. A terra já é suja demais, e precisamos estar com os pés limpos e limparmos essa sujeira. O altar do Senhor sempre é puro. Se o sujarmos, então ele deixa de ser do Senhor e passa a ser do homem.


Estamos nos preparando para sair quando estivermos firmando o cajado na mão. Deus operou grandes sinais, quando Moisés estava com o seu cajado em mãos. O mar se abriu, a rocha jorrou água, o exército prevaleceu. O povo que está se preparando para sair da última noite precisa estar com o cajado na mão. Isso fala de chamado, de ministério pessoal, de missão e visão. Segure sua missão em mãos e não solte por nada. Nunca abra mão daquilo que Deus te chamou para fazer. Que seu ministério pessoal seja inegociável. Que nenhum ouro dessa terra ou prazer desse mundo te faça perder sua missão. Que sua primogenitura não seja vendida por pratos de lentilhas. Antes de vislumbrar sinais ou milagres, tenha seu cajado firme em suas mãos. Faça o que tem que ser feito.




Tenha atenção ao propósito, pois propósito revela nosso nível de obediência (Êx 12.12-20)


A ordem de Deus era de que seu povo ungisse os umbrais da porta com o sangue do cordeiro que tinha sido sacrificado naquela noite. Também não poderia comer de nada em que houvesse fermento, durante 7 dias. A morte passaria bem perto, mas a obediência daria livramento.


Entendemos que o Senhor nos ordena a orarmos e ungirmos os umbrais de nossa casa durante os 7 primeiros dias de 2023. Durante esse período, também não comeremos nada que tenha fermento. Sabemos que a unção em si não tem poder, mas acreditamos que a obediência é uma porta que se abre à grandes possibilidades.


A noite terrível da pandemia e da escassez vai chegar ao fim. Mas antes disso, precisamos orar mais e consagrar nosso lar ao Senhor.




A palavra profética foi liberada


Moisés liberou a palavra de que aquela última noite seria de morte para os egípcios. Se não libertassem os hebreus da escravidão, a morte os visitaria. Os egípcios escravizaram o povo de Deus por cerca de 430 anos. Não mudaram de conduta e o juízo chegou. Enquanto a palavra se cumpria, o povo de Deus “curvou-se em adoração”.


Liberamos uma palavra profética para nossa nação. Para aqueles que escravizam os outros, através de sua ganância e soberba, ou se arrependam enquanto a noite não termina ou serão visitados pelo juízo de Deus. Faraó será tocado e pranteará. A casa dos que estão ligados ao Faraó também sofrerá com o juízo. Grandes e pequenos hão de cair.


Para o povo que foi por tanto tempo escravizado por essa rede de manipulação, de esquemas e corrupção, para esse humilde povo a palavra é “curvem-se em adoração”, pois a escravidão espiritual chegará ao seu fim. Há exatos 430 anos, a Inquisição chegava ao Brasil. Seu fim está próximo, sua terrível noite chega ao fim. Uns vão chorar em prantos, outros vão partir para outra terra, mas a carta de alforria é assinada nos céus. Libertação para nossa nação. Avante povo eleito do Senhor. Seu dia já vem. A noite chega ao fim. Há um novo tempo para o povo eleito de Deus. Embora muitos não acreditem, mas há os Josué e Calebe que acreditam na visão, não se entregam ao medo e que herdarão algo muito melhor que a velha escravidão egípcia. Novos nomes serão levantados. Agora, Moisés e Arão serão mais fortes que os nomes de Faraó.




Antes da noite acabar


A noite ainda não vai acabar antes do seu grito de libertação. Naquela mesma noite, Faraó aceitou que o povo de Deus saísse de suas terras para prestarem culto ao Senhor. O culto ao Senhor não cessará. Nenhum movimento político acabará com o culto. Nenhuma ideologia ou filosofia colocará ponto final na fé. Nem as portas do inferno prevalecerão contra a igreja do Senhor.


A noite ainda não vai acabar antes de sua restituição. Naquela mesma noite, os egípcios pressionavam para que o povo de Deus saísse apressadamente dali. Eles não aguentavam mais a presença dos eleitos do Senhor e deram massa de pão e amassadeira para que saíssem logo. Mas a medida não era essa. A restituição não seria tão barata. Os israelitas exigiram ouro e prata, afinal, foram mais de 4 séculos de trabalho não remunerado. A restituição foi, então, do pão ao ouro. E o povo não saiu de mãos vazias. “O Senhor concedeu ao povo uma disposição favorável da parte dos egípcios, de modo que lhes davam o que pediam”.


E assim, o Senhor passou aquela noite em vigília com seu povo, para tirá-los do Egito. Convide o Senhor, para passar essa noite contigo. Faça isso agora mesmo, enquanto a noite não se acaba.


Sim, o Senhor é contigo, povo eleito. Levante-se e se prepare para o melhor. A noite vai chegar ao fim, e o sol da justiça vai raiar. Essa terra há de experimentar uma luz que nunca se viu. Você é esperança da glória nesta terra. Nunca se pode colocar o velador embaixo da mesa e nem esconder a luz de uma cidade fortificada no monte. A luz do Senhor vai iluminar através de você. Prepare-se para sair dessa noite que parece não ter fim.


Eu quero profetizar um novo dia. Uma nova estação que trará suas novidades e suas colheitas. Semeie muita oração no seu secreto. Assim, você há de ter novidades em públicos, porque esta é a vontade do Pai (Mt 5). Semeie boas sementes de ajuda ao seu próximo. Preciosas sementes de jejuns. Semeie momentos de meditação na palavra… essas boas sementes trarão suas novidades nesta nova estação.

A noite chegará ao fim e você vai atravessá-la e vencê-la. Acredite e se movimente. Reinvente-se e se permita mudar. Aqueles que estiverem fazendo coisas novas irão ter colheitas diferentes nessa nova estação. Não fique parado esperando as coisas acontecerem. A ordem é vigiar, marchar e fazer exatamente as coisas acontecerem.


Quando a noite acabar e um novo dia raiar, sei que Deus fará coisas incríveis. Mas sei também que isso não nos exime da nossa responsabilidade pessoal. Precisamos acreditar e nos movimentar. Ter uma fé que é acompanhada de ações com novas atitudes.


Sua noite de jugo chega ao fim. Alegre-se mesmo se a alegria faltar. Mesmo perdendo seu telhado, você ainda terá as estrelas. Mesmo perdendo a cama, você ainda terá seu colchão para dormir. Mesmo perdendo seus anéis, você ainda terá suas mãos para trabalhar. A noite escura e longa chega ao fim quando nossos olhos começam a enxergar a luz da manhã. Abra seus olhos e veja sua alvorada do novo dia chegando. Acredite, a fé nunca foi tão escassa, e talvez por isso, tão valiosa. Guarde sua fé. E enxergue a luz do novo dia, pela sua fé.



Pastor Erisvaldo

Ministrado no Culto da Virada (31/12/2020)

Igreja Santuário do Altíssimo

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Ele vive, não me esquecerei disso

 

Nos primeiros minutos do domingo, Maria Madalena liderou um grupo de mulheres para irem ao sepulcro de Jesus para que ali fizessem a correta preparação de seu corpo.


O túmulo, porém,  estava vazio. Dois anjos anunciam a mais poderosa de todas as perguntas já feitas: "por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive?"


Assim como ocorreu com Maria Madalena, aprendemos 3 verdades com a declaração POR QUE ELE VIVE:


1- Somos instruídos à Palavra daquele que vive. A Palavra ganha vida. O Santo Espírito nos faz lembrar de cada ordem que Cristo nos deu.

2- Somos movidos a contar essas coisas às outras pessoas. A boa nova de que Cristo vive não cabe dentro do coração, e o discípulo irá anunciar isso à outros.

3- Ainda que não acreditem, sempre haverá um Pedro que se levantará e correrá ao encontro do Cristo Vivo!


E assim, meus amados irmãos e irmãs, encerramos esse propósito Escola do Deserto, onde juntos, lemos e meditamos no Evangelho que escreveu Lucas. E lutamos para vencer as tentações internas. Estou muito feliz e tenho muita coisa boa para lhe contar. Com certeza, termino esses 40 dias diferente d qd comecei. Tenho ótimas dicas pra vc que quer ter uma vida de oração mais intensa e diária. 


Retornaremos hoje os cultos de sexta-feira. Vai ser forte. Será o culto de Batalha Espiritual. 

Aguardo vc lá.  Chame alguém que precise receber oração e leve à casa do Senhor. 


No culto explicarei o próximo propósito de oração. 


Deus abençoe e t guarde.

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Falarei somente o necessário e considerarei mais o silêncio como resposta


 

》》》LUCAS 23.1-56《《《


É um capítulo de muitas falas, de intensos e decisivos diálogos. É muito interessante observar as poucas falas de Jesus. Nosso Mestre tem uma capacidade incrível de falar a coisa certa, mesmo estando num momento de estress máximo. 


Para quem queria apenas uma demonstração de milagre e para quem o acusava com veemência, Jesus apenas respondeu com seu SILÊNCIO. 


Diante da defesa de cargo de Pilatos, da escolha por Barrabás pela multidão e dos gritos de crucifica-o, Jesus mais uma vez respondeu apenas com seu SILÊNCIO.


Lembre-se que seu SILÊNCIO também é ferramenta para que você cumpra a missão que o Pai confiou na sua vida.


Para um grupo de mulheres que lamentava e chorava por ele, Jesus rompeu o silêncio e respondeu ao choro.


Com os braços abertos já pendurado na cruz,  seu silêncio é mais uma vez interrompido com uma oração de perdão pelos seus algozes. Um pouco de tempo, e se ouve sua voz assegurando salvação no último minuto de vida do ladrão condenado ao seu lado.


E no último suspiro, suas últimas palavras foram uma entrega de tudo que lhe restara ali. Cristo entrega seu Espírito nas mãos de seu Pai.


Precisamos aprender a responder com silêncio e falar o necessário para quem precisa. Isso é necessário para cumprir a missão de nosso Deus e Pai.


Amém

Deus t abençoe.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Despertarei minha vida de oração


 

》》》LUCAS 22.39-71《《《


Antes de Jesus ser preso,  Ele se dirigiu ao Monte das Oliveiras para a oração. 

Antes do processo de julgamento no Sinédrio, Jesus foi orar.

Antes do Gólgota, a oração. Antes de tomar sua cruz e subir ao CALVÁRIO, um profundo momento de oração. Antes das últimas cenas para cumprir a missão do Pai, o Filho de Deus foi orar intensamente. Que o Santo Espírito nos ensine a nos posicionarmos em oração. 


Oração é uma preparação para fazer a vontade do Pai. Oração é uma oportunidade de liberar as toxinas da alma. Quanto mais angustiado Cristo ficou no Getsemani, mais intensamente orou.


Não orou sozinho, pois quem ora sempre estimula o outro a orar. Jesus ordenou aos seus discípulos "orem para que vocês não caiam em tentação". E logo em seguida mostrou na prática sua ordem. Ele se afastou deles, se ajoelhou e começou a orar.


Ao voltar,  seus discípulos estavam dormindo. É triste quando nossa vida de oração é tomada pela sonolência espiritual. Quando dormimos no momento em que deveríamos orar, há uma tendência de ficarmos iguais àqueles discípulos "dominados pela tristeza".


"POR QUE ESTÃO DORMINDO? LEVANTEM-SE E OREM PARA QUE VOCÊS NÃO CAIAM EM TENTAÇÃO"


●》Três conselhos para você:


• Nunca troque a oração pela acomodação. 


• Se tua vida de oração está em estado de sonolência,  se desperte. 


• A oração é peça chave para você vencer tentações. 


Amém 

Deus te abençoe e t guarde.

domingo, 20 de dezembro de 2020

Obedecerei a Cristo e rejeitarei às propostas do inimigo


 

》》》 LUCAS 22.1-38《《《


Três nomes de discípulos são mencionados nesse trecho.


Judas, influenciado por Satanás, se dirigiu aos chefes dos sacerdotes e tratou como poderia entregar Jesus. Tal atitude lhe renderia um bom valor em dinheiro.


João, que obedeceu a ordem de Jesus para preparar a mesa.


Pedro, a quem Jesus revelou que Satanás pediu permissão para peneirá-lo como trigo. 


Para Judas, Cristo disse "ai daquele que me trair". Para João,  nada foi dito. Para Pedro, Cristo disse "você me negará".


Meditando nesse trecho, podemos liberar 4 conselhos:


• ou vc obedece a Cristo, ou recebe influência do inimigo. Uma coisa ou outra. Escolha hoje o caminho da obediência. 


• discípulos que estão à mesa com Cristo são alvos da intenção de tentações do maligno. Cristo, porém, é quem tem autoridade para autorizar a tentação. E, quando autoriza, Ele intercede para que a fé não desfaleça. 


• quanto mais Deus te colocar com o papel de liderança sobre pessoas, mas você deverá servir as pessoas. Lembre-se que Cristo esteve entre nós como quem serve.


• Você precisa estar atento à instrução de Cristo para cada situação. Em certa ocasião Jesus disse "não carreguem bolsa", mas naquela mesa Ele instruiu "mas agora, se vocês têm bolsa, levem-na". A instrução de Cristo para você, nesse tempo, é: seja cheio do Santo Espírito e do que está Escrito e vença as tentações no deserto.


Amém 

Deus te abençoe nessa reta final do propósito da Escola do Deserto, com vigilância e sede por Ele.

sábado, 19 de dezembro de 2020

Redobrarei minha atenção e oração


 

》》》LUCAS 21.1-38《《《


É o capítulo que narra a riqueza da oferta da viúva pobre, mesmo tendo sido a de menor valor naquele culto. Não é questão de valor,  é o sacrifício envolvido.


E a narrativa segue com o ensino de Cristo sobre os últimos dias. É um sermão profético. O tempo profético ora se aplica para os últimos dias, ora para os dias atuais dos discípulos. Temos que ter discernimento sobre o tempo de Deus. O que é pra hoje, que façamos.  O que é para amanhã,  que nos preparemos. 


Cristo ensina seus discípulos a se convencerem de uma vez por todas de que não se devem preocupar. O coração do verdadeiro discípulo não deve ficar preso a um emaranhado de preocupações. Cristo ensina que você deve convencer a você mesmo sobre isso. Fale à tua alma hoje pra que ela descanse em Deus.


Nesses últimos dias, três coisas serão forças contrárias para que discípulos não fiquem atentos sobre a volta de Cristo:


1-Libertinagem: não se entregue à normalização de práticas sexuais anti bíblicas. Lembre-se que você faz o que você pensa, se você controlar seus pensamentos, suas ações estarão devidamente controladas.


2- Bebedeira: não caia no dogma do pode ou não pode, é lícito ou não é lícito (e isso se aplica a muita coisa). Faça um voto e cumpra. 


3- Ansiedades da vida: livre seu coração da ansiedade, pela dependência e confiança em Cristo. A ansiedade ofusca sua mente e não lhe permite confiar plenamente em Deus. 


E por fim, Cristo exorta seus discípulos à uma simples, porém escarça prática nos últimos dias: a oração. 


"ESTEJAM SEMPRE ATENTOS E OREM PARA QUE VOCÊS POSSAM ESCAPAR DE TUDO QUE ESTÁ PARA ACONTECER E ESTAR DE PÉ DIANTE DO FILHO DO HOMEM"


Amém 

Deus abençoe e te renove

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...